quinta-feira, 28 de junho de 2012

Chelsea e Meatpacking District - vizinhanças descoladas de Manhattan



A não ser que alguém lhe indique uma ia ao Chelsea, esta será provavelmente uma das regiões que passará despercebida pela maioria dos turistas.
Não há grandes atrações, nem monumentos históricos conhecidos, no entanto, nos últimos anos tem se tornado um dos bairros mais cool de Nova York, com lojas de grife e uma vida noturna animadíssima, frequentada por modelos famosas e gente da grana, ou seja, nada mão de vaca!

Mesmo assim, depois de todo o roteirão turístico básico, que incluiDowntownTimes Square e Central Park, caso você deseje sair um pouco do lugar-comum e desbravar com maior profundidade a Big Apple, um percorrido pelo Chelsea pode ser muito interessante e pitoresco.


Um bom roteiro que se preze pelo Chelsea deve começar peloChelsea Hotel, na rua 23 entre a Sétima e Oitava Avenidas. Este hotel representa muito da história deste bairro, pois foi onde se hospedaram centenas de grandes artistas, alguns em início de carreira com a grana curta e que não podiam pagar hotéis melhores, mas outros que vieram simplesmente pela aura do Chelsea Hotel, para, quem sabe, se imortalizarem um dia.


A galeria de celebridades é longa, passando por Janis Joplin, Leonard Cohen (que compôs uma canção homenageando o hotel), Arthur C. Clarke, Mark Twain, William Burroughs, Dylan Thomas, Arthur Miller, Allen Ginsberg, Jack Kerouac, Sartre e Simone de Beauvoir, Charles Bukowski, Stanley Kubrick, Uma Thurman, Iggy Pop, Bob Dylan, Piaf, Alice Cooper, Jimmy Hendrix, e uma porção de outros.

Se você é um artista, este lugar é um prato cheio.



Prossiga até a Nona Avenida e vire em direção ao sul, descendo pela calçada à esquerda da rua. Neste trecho, há uma porção de lojinhas, lanchonetes e restaurantes super-legais, num misto de modernidade e tradição que caracteriza o Chelsea.


Ainda na Nona Avenida, entre as ruas 16 e 17, você encontrará oChelsea Market, uma espécie de mercado fechado, com opções gastronômicas e compras, com uma decoração muito interessante, preservando vários elementos da antiga fábrica de biscoitos que havia lá.


Ao chegar na rua 14, você terá desembocado no Meatpacking District, o antigo bairro dos matadouros e açougues da cidade, e que hoje dá a lugar a algumas lojas chiquetérrimas, dos melhores designers, além de restaurantes de chefs reconhecidos internacionalmente. Você também pode dar uma parada para conferir as novidades na loja da Apple na Nova Avenida com a rua 14.


O Meatpacking District é também conhecido por sua animada vida noturna, com gente bonita e adinheirada, que desfila por seus bares e festas.


Depois de explorar as ruas ao redor, inicie o retorno subindo no High Line, o parque suspenso que corta todo o Chelsea, ao de várias quadras até Midtown. Se o dia estiver bonito, sente-se para descansar um pouco e admirar o cenário urbano, belíssimo em qualquer época do ano.

Por fim, se você ainda estiver com disposição, pode dar uma esticada em sentido oeste até o Chelsea Piers, um enorme complexo de entretenimento às margens do Rio Hudson, com boliche, quadras de esportes, golfe e uma marina. Senão, você pode iniciar o retorno para o lado leste, em direção ao Madison Square Park, onde passam várias linhas de metrô.

http://www.chelseapiers.com/ 

Se você fizer este roteiro com tranquilidade, parando para conferir as lojas e descansar um pouco, 2 horas e meia são o suficiente.


Exibir mapa ampliado 

***