domingo, 15 de abril de 2012

Passagens cobertas em Paris

Bem escondidas entre duas ruas, repletas de charme, as passages parisienses são verdadeiros tesouros da arquitetura.




Não é de hoje a ideia de  se construir passagens cobertas cheias de lojas. Este fenomeno  iniciou-se no século 19 em Paris e em seguida se espalhou pelo interior da França e ganhou o mundo.




No inicio, Paris possuia cerca de 150 passagens animadas com muitas lojas, cafés e espetáculos sendo frequentadas por todas as classes sociais. Com o passar do tempo e as evoluções  urbanisticas elas deixaram de existir e atualmente nos resta  aproximadamente 20 que se encontram nos pontos vermelhos no mapa abaixo.



Algumas delas:

Galerie Colbert: Foi construída em 1826 com intuito de ser uma forte concorrente da galeria Vivienne. Fechada em 1975, ela foi reaberta dez anos depois, bem parecida com o seu projeto original. Le Grand Colbert, um dos restaurantes mais famosos de comida francesa de Paris, fica na entrada desta galeria.


6, rue des Petits-Champs

4, rue Vivienne, 75002 Paris
Aberta todos os dias
Passage Jouffroy: Uma das mais movimentadas de Paris, a passagem Jouffroy foi a primeira construída em ferro e vidro e a primeira a ter um sistema de aquecimento. Sua construção é  de 1836, mas em 1978 ela passou por uma reforma completa. A segunda entrada do museu de cera Grévin fica dentro desta galeria. La encontramos 3 lugres agradaveis para se fazer uma pausa e provar as deliciosas patisseries francesas (La tour des délices, Le valentin e la cure gourmande).




10-12, boulevard Montmartre
9, rue de la Grange-Batelière, 75009 Paris
Aberta todos os dias das 7h às 21h30

Passage des Panoramas: Conhecida por ter tido os bares que concentravam artistas de teatro da cidade. Atualmente, ela possui um comercio de luxo, bares, restaurantes, bistrôs e um charmoso salão de chá atraem muitas pessoas ao local.



11, boulecard Montmartre
10, rue Saint-Marc
38, rue Vivienne
151, rue Montmartre, 75002 Paris
Aberta todos das 6h à  meia noite

Passage Verdeau: Passagem onde encontramos essencialmente livrarias, sebos e outros vendedores de telas e bijuterias além de um delicioso café italiano, lugar ideal para ser fazer uma pausa para curtir o local.


6, rue de la Grange-Batelière
31 bis, rue du Faubourg-Montmartre, 75009 Paris
ouvert
De 2af a 6a f das 7h30 à 21h
Nos fins de semana das 7h30 às 20h30

Galerie Vivienne: Fica entre o  Palais Royal e a antiga bolsa de valores de Paris. Esta galeria é um luxo so com sua decoração neoclássica e seu chão coberto por mosaicos assinados pelo italiano Gian Domenico Facchina. Parada obrigatória na adega e loja de delicateces Legrand e no salão de cha Priori thé.


4, rue des Petits-Champs
5, rue de la Banque
6, rue Vivienne, 75002 Paris
Aberta todos os dias das 8h30 às 20h30

Outras passagens:

Passage du Bourg-l’Abbé

120, rue Saint Denis
3, rue Palestro, 75002 Paris
Aberta de 2a f a sabado das 7h30 às 19h30
fechado nos feriados e domingos

Passage Brady

46, rue du Faubourg Saint-Denis
33, boulevard de Strasbourg (tronçon couvert)
22, boulevard de Strasbourg
43, rue du Faubourg Saint-Martin (tronçon à ciel ouvert), 75010 Paris
Aberta todos os dias

Passage du Caire

2, place du Caire
33, rue d’Alexandrie
237-239, rue Saint-Denis
14, 34 et 44, rue du Caire, 75002 Paris
Aberta de 2a f a 6a f das 7h às 18h30
fechada nos fins de semana

Arcade des Champs-Elysées (Lido)

76-78, avenue des Champs-Élysées
59 rue de Ponthieu, 75008 Paris
Aberta todos os dias

Passage Choiseul

40, rue des Petits-Champs
23, rue Saint-Augustin
40, rue Dalayrac
59-61, rue Sainte-Anne, 75002 Paris
De 2a f à sabado das 7h às 21h
Domingo das 8h à 21h

Passage du Grand-Cerf

145, rue Saint-Denis
10, rue Dussoubs, 75002 Paris
Aberta de 2a f a sabado 8h30 à 20h30

Galerie de la Madeleine

9, place de la Madeleine
30, rue Boissy-d’Anglas, 75008 Paris
Aberta de 2a feira a sabado das 8h às 19h
Fechada os domingos e feriados

Galerie du Palais Royal

2, place Colette, 75001 Paris
Aberta todos os dias

Passage du Ponceau

212, rue Saint-Denis
119, boulevard de Sébastopol, 75002 Paris
Aberta de 2af a 6a feira de 8hs as 19hs

Passage du Prado

16, boulevard Saint-Denis
16, rue du Faubourg Saint-Denis, 75010 Paris
Aberta todos os dias das 9h30 as 19hs

Passage des Princes

5, boulevard des Italiens
97, rue de Richelieu, 75002 Paris
Aberta de 2a f a Sabado de 8h às 20h

Passage Puteaux

33, rue de l’Arcade
28, rue Pasquier, 75008 Paris
Aberta de 2a f à 6 f das 7hs à meia noite

Passage Vendôme

3, place de la République
16, rue Béranger, 75003 Paris
Aberta de 2a f a 6 f das 7h15 às 20h
Sabado dasl 8h às 20h

Galerie Véro-Dodat

19, rue Jean-Jacques Rousseau
2, rue du Bouloi, 75001 Paris
Aberta de 2a f à sabado das7h à 22h

terça-feira, 3 de abril de 2012

Vida dura! O transporte público em Roma




Se você não é o tipo habituado a usar ônibus ou metrô na vida, o sistema de transporte público de Roma pode lhe parecer caótico.


Só existem duas linhas de metrô, A e B, que cortam a cidade em forma de X. O metrô é rápido e geralmente cheio.

A malha de ônibus, por sua vez, é gigantesca e, nos dias úteis, passa um ônibus atrás do outro. Não é muito fácil entender qual ônibus vai para onde, nem onde você deve desembarcar. O ideal é você pedir a informação para o concierge de seu hotel como você deve fazer para chegar de um ponto ao outro e anotar, assim fica mais fácil se orientar. Os idosos italianos também são grandes fontes de ajuda.


Nas paradas do ônibus (fermata) há a indicação de todas as paradas e para onde vai, mas isto só facilita sua vida se você souber onde terá de descer.
Ter um mapa em mãos é sempre uma boa maneira para controlar o itinerário e, se você utilizar os monumentos como pontos de referência, você terá uma ideia de onde está e quanto falta para chegar ao destino.
Há também linhas de tram, um trenzinho de superfície rápido e limpo, mas as opções são limitadas.

A passagem de transporte público custa 1 euro e vale por tempo, por uma hora e quinze. Neste intervalo, você pode utilizar o metrô uma vez com direito a uma conexão de ônibus (ou vice-versa), ou trocar quantas vezes de ônibus ou tram.


Você pode comprar os bilhetes para ônibus e metrô nas tabacarias (procure os estabelecimentos com um T, de Tabacchi, na porta).


Assim que você embarcar no ônibus, você deve convalidá-lo nas máquinas amarelas na frente e no fundo do veículo. No metrô, basta inseri-lo na catraca e pegá-lo novamente.

No entanto, se você estiver hospedado na região central, é bastante provável que você utilize bem pouco o transporte público, pois quase tudo pode ser feito à pé, e eu lhe garanto que não há nada mais agradável do que caminhar por Roma.

E fique sempre atento a seus pertences, principalmente nos ônibus e metrô partindo de Roma Termini, a principal estação de trem da cidade, pois é o roteiro favorito dos punguistas.

E deixe para pegar táxi em última circunstância, pois é caro e você corre o risco de se desesperar ao ver o taxímetro rodando num congestionamento.


Fonte: http://www.maosdevaca.com/2012/04/roma-para-maos-de-vaca-deslocamento-e.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+NovaYorkParaMos-de-vaca+%28Nova+York+para+M%C3%A3os-de-vaca%29