segunda-feira, 9 de novembro de 2015

27 razões que justificam viajar no lado da janela do avião



Há uma abundância de razões para pedir um assento de janela. Para começar, você pode inclinar-se sobre a janela se você quiser dormir, e você nunca tem que se levantar para outra pessoa passar! Mas é o que está fora dessa janela que é mais convincente. O mundo é um lugar maravilhoso, e parece totalmente diferente a partir de cima.

1. Você pode ver o horizonte de Chicago refletido no lago Michigan




2. Você pode ver uma tempestade como esta à distância



3. Porque um eclipse solar a 13 km de altura é muito legal



4. E ver o ponto mais alto da África é de tirar o fôlego



5. E ainda pode ver um belo nascer do sol



6. E o pôr-do-sol também



7. E cachoeiras que você nunca poderia ver a partir do chão



8. Você pode testemunhar um incêndio florestal



9. E finalmente entender por que todo mundo acha que a Noruega é tão bonita



10. Você pode ver um infinito mar de nuvens



11. E pode testemunhar belas formas a partir do sábado



12. E apreciar a extensão de uma cadeia de montanhas



13. Talvez você veja um lago congelado




14. Ou uma cidade envolta em nevoeiro



15. Cidades à noite podem ser muito hipnotizantes



16. E você pode ver a história sob uma luz totalmente diferente



17. Você pode ver nuvens que se parecem com bolas de algodão



18. Ou talvez, ver um vulcão



19. Você pode encontrar um rio através de um mar de nuvens



20. E nada supera a visão de uma cidade a partir do alto



21. O mesmo pode ser dito para as montanhas como o Fuji



22. E ver paisagens belas como essa



23. Até as janelas em si podem ser interessantes



24. E há sempre tempo para um outro por do sol



25. A lua fica ainda mais majestosa.



26. Além de uma chance de dizer um último adeus para o lugar que você acabou de deixar



27. E por último, mas não menos importante… Carrinhos de bebidas e passageiros não esbarram em você!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

20 PAISAGENS DA NORUEGA QUE PARECEM TER SAÍDO DE UM CONTO DE FADAS


Quando pensamos na Noruega, é comum vir à cabeça fiordes e pessoas loiras, mas a arquitetura do país em meio à paisagens deslumbrantes também lembra contos de fadas. Igrejas erguidas durante a Idade Média ao lado de cachoeiras fantasmagóricas fazem parecer que essas imagens saíram de uma história mágica. Confira:

1. Igreja em Borgund



2. Celeiro em Valldal



3. Ponte sobre a cachoeira Latefossen



4. Vindhellavegen



5. Renndølsetra



6. Piscina na floresta



7. Aurora boreal



8. Tjome



9. Cachoeira Kvednafossen



10. Casas rurais




11. Velha casa



12. Hunderfossen



13. Casa na montanha



14. Casa nos fiordes



15. Ponte



16. Vilarejo



17. Lago Bondhus



18. Rogaland



19. Undredal



20. Fåvang

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Anote os nomes destes 10 lugares para se lembrar de nunca chegar perto




Está pensando em programar suas férias? Cuidado com os lugares mostrados a seguir.


Reprodução/Svet Na Dlani

1 Poison Garden, instalado dentro do Parque Alnwick, na Inglaterra

É um jardim controlado e concebido por Helen Percy, duquesa de Northumberland, que recebeu uma licença especial do governo britânico para cultivar e expor muitas espécies de plantas bem perigosas e até proibidas. As mais perigosas são cultivadas dentro de gaiolas. As visitas são monitoradas, e os guias responsáveis compartilham contos de plantas mortais. 

Reprodução/Diwali Rivista Contaminata

2 Vulcões de Lama, no Azerbaijão

Além de gelados, os vulcões de lama produzem grandes quantidades de gás metano, o que provoca a erupção. Quando em erupção, a lama é arremessada de dentro do vulcão em grandes alturas, e ao cair, pode atingir algum ser vivo. Em 2001, um vulcão de lama a 15 quilômetros de Baku soprou chamas de 15 metros de altura. 

Reprodução/CO2 UGL


3 Lago Kivu, ou Lago da Morte, na divisa de Ruanda e Congo

Com 4,3 quilômetros quadrados, é o maior lago da África, contendo cerca de 700 bilhões de metros cúbicos de gás metano, entre outros gases. Se, por acaso, houver atividade vulcânica em que haja liberação de metano ou dióxido de carbono, o lago poderia explodir com uma força devastadora, e poderia causar a morte de cerca de dois milhões de pessoas que vivem no entorno 

Reprodução/YouTube

4 Ilhas de Izu, Japão

O arquipélago de Izu é formado por 12 ilhas vulcânicas, ao sul de Tóquio. Localizadas na junção de três placas tectônicas, seus vulcões ainda estão em atividade. Na ilha de Miyake-Jima fica o Monte Oyama, um dos vulcões mais ativos do planeta nos últimos anos. Desde sua última erupção, em 2005, o Oyama expele constantemente gases venenosos, obrigando os moradores a usarem máscaras. 

Reprodução/Wondermondo

5 Lago Fervente, Ilha de Dominica

Com temperaturas que giram em torno de 90°C, medida nas bordas do lago, a água do centro está sempre fervendo, e os cientistas não encontraram uma forma de medir a temperatura central. Não é recomendado chegar perto da água porque as pedras do entorno do lago são bastante escorregadias 

Reprodução/YouTube

6 Cratera de Darvaz, Turcomenistão

Conhecida como Porta do Inferno, a cratera foi perfurada na década de 1970 por algumas empresas que procuravam petróleo, mas acabaram se deparando com gases tóxicos. A fim de fazer os gases evaporarem, os exploradores colocaram fogo no local, acreditando que, em algum momento, o gás iria acabar. Mas não acabou, e as chamas continuam acesas até hoje 

Reprodução/Tourismontheedge


7 Caverna de Cristais, no México


Nessa caverna existem cristais gigantes de selenita. O maior deles tem 11 metros de comprimento, 4 metros de diâmetro e pesa cerca de 55 toneladas. É o maior depósito de zinco, prata e chumbo do mundo. Além do perigo de corte nos afiados cristais, a temperatura dentro da caverna gira em torno de 58°C, com umidade de 100%. 

Wikipedia

8 Acidente de Pripyat, ou Acidente de Chernobyl, na Ucrânia

Foi o maior acidente nuclear da história, em abril de 1986, que matou cerca de 100 mil pessoas, sem contar as que sofreram mutações, ficaram deformadas ou morreram de câncer após o acidente, por conta da irradiação da energia nuclear. No local onde houve a explosão há um objeto chamado Pata de Elefante, que é a junção da lava incandescente com objetos que encontrou pelo caminho. Esse objeto tem 1.200 kg e é altamente radioativo. Em Chernobyl há uma "Zona de Alienação", que é uma área de 30 km em torno do centro do desastre nuclear. Hoje em dia, 400 pessoas que se recusaram a deixar suas casas, vivem no local. 

Reprodução/Daily Motion

9 Ilha da Queimada Grande, em São Paulo

Situada a 35 km do litoral paulista, o local é conhecido como a "Ilha das Cobras" por ser um serpentário natural e ter, em cada metro quadrado de seu terreno, cerca de cinco cobras das espécies víboras pit e jararaca-ilhou, extremamente venenosas, responsáveis por cerca de 90% das mortes por mordida de cobra no país. A ilha tem visitação controlada pelo governo. 

Reprodução/Intuitive Fred888

10 Lago Karachay, Russia

Na década de 1930 foi construída a Usina Nuclear de Tcheliabinski, na Rússia, que liberou todo seu lixo tóxico nos rios da região. Depois de prejudicar a saúde de milhares de pessoa que moravam no local, o descarte de material tóxico nos rios foi proibido, e a usina passou a utilizar o Lago Karachay para essa finalidade, por não ter ligação com nenhum rio. Em 1967, durante um período de seca, a água do lago evaporou e espalhou partículas tóxicas no ar, contaminando meio milhão de pessoas. Este é o local mais radioativo do mundo